terça-feira, 27 de dezembro de 2011

AFINAL,A BÍBLIA MOSTRA QUANDO NASCEU JESUS?



Jesus Cristo nasceu na Festa dos Tabernáculos, a qual acontecia a cada ano, no final do 7º mês (Etenim) do calendário judaico, que corresponde [mais ou menos, pois o calendário deles é lunar-solar, o nosso é solar] a segunda quinzena de setembro até a primeira quinzena de outubro do nosso calendário. A Festa dos Tabernáculos (ou das Cabanas) significava Deus habitando com o Seu povo. Foi instituída por Deus como memorial, para que o povo de Israel se lembrasse dos dias de peregrinação pelo deserto, dias em que o Senhor habitou no Tabernáculo no meio de Seu povo (Lv 23:39-44; Ne 8:13-18 ).

Em João 1:14 ("E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a Sua Glória, como a Glória do Unigênito do Pai, cheio de Graça e de Verdade.") vemos que o Verbo (Cristo) Habitou entre nós. Esta palavra no grego é Skenoo = Tabernáculo. Devemos ler "E o Verbo se fez carne, e TABERNACULOU entre nós, e...". A Festa dos Tabernáculos cumpriu-se em Jesus Cristo, o Emanuel (Is 7:14) que significa "Deus conosco". Em Cristo se cumpriu não apenas a Festa dos Tabernáculos, mas também a Festa da Páscoa, na Sua morte (Mat. 26:2; I Cor 5:7), e a Festa do Pentecostes, quando Cristo imergiu dentro do Espírito Santo a todos os que haveriam de ser salvos na Dispensação da Igreja (Atos 2:1).

Vejamos nas Escrituras alguns detalhes que nos ajudarão a situar cronologicamente o nascimento de Jesus:
• Os levitas eram divididos em 24 turnos e cada turno ministrava por 1/24 = 15 dias, duas vezes ao ano. Os números estão arredondados, pois 24 turnos x 15 dias = 360 dias = 1 ano. Durante os sábados especiais, todos os turnos ministravam juntamente; I Cr 24:1-19.
• O oitavo turno pertencia a Abias (I Cr 24:10).
• O primeiro turno iniciava-se com o primeiro mês do ano judaico – mês de Abibe. Êx 12:1-2; 13:4; Dt 16:1; Êx 13:4.
• Usualmente havia 12 meses, alguns deles com 29 dias, outros com 30 dias, totalizando apenas 12 x 29,5 = 354 dias, ficando faltando, mais ou menos onze dias para o ano solar. A cada três anos a distorção entre este calendário e o solar era corrigida através da introdução do mês de Adar II.
Temos a seguinte correspondência:
Mês (número) Mês (nome, em Hebraico) Turnos Referências
1 Abibe ou Nissan
= março / abril 1 e 2 Êx 13:4 Ester 3:7
2 Zive = abril / maio 3 e 4 IRs 6:13
3 Sivan = maio / junho 5 e 6 Et 8:9
4 Tamuz = junho / julho 7 e 8 (Abias) Jr 39:2; Zc 8:19
5 Abe = julho / agosto 9 e 10 Nm 33:38
6 Elul: agosto / setembro 11 e 12 Ne 6:15
7 Etenim ou Tisri
= setembro / outubro 13 e 14 IRs 8:2
8 Bul ou Cheshvan
= outubro / novembro 15 e 16 IRs 6:38
9 Kisleu
= novembro / dezembro 17 e 18 Ed 10:9; Zc 7:
10 Tebete = dezembro / janeiro 19 e 20 Et 2:16
11 Sebate = janeiro / fevereiro 21 e 22 Zc 1:7
12 Adar = fevereiro / março 23 e 24 Et 3:7

Zacarias, pai de João Batista, era sacerdote e ministrava no Templo durante o "Turno de Abias" (Tamuz, i.é, junho / julho) (Lc 1:5,8-9).
Terminado o seu turno voltou para casa e (conforme a promessa que Deus lhe fez) sua esposa Isabel, que era estéril, concebeu João Batista (Lc 1:23-24) no final do mês Tamus (junho / julho) ou início do mês Abe (julho / agosto).
Jesus foi concebido seis meses depois (Lc 1:24-38), no fim de Tebete (dezembro / janeiro) ou início de Sebate (janeiro / fevereiro).
Nove meses depois, no final de Etenim (que cai em setembro e/ou outubro), mês em que os judeus comemoravam a Festa dos Tabernáculos, Deus veio habitar, veio Tabernacular conosco. Nasceu Jesus, o Emanuel ("Deus conosco").

Shalom, espero poder ajudar aos irmãos com estas informações.

sábado, 24 de dezembro de 2011

PRÉ-REQUISITOS PROFÉTICOS PARA O MESSIAS !!!




LINHAGEM:
1)Descendente de Abraão, Isaque e Jacó (Gn 12:3; Gn 26:3-4; Gn 28:13-15).
2)Da Tribo de Judá (Gn 49:10).
3)Descendente de Davi (II Sm 7:4-17; Is 11:1-2).
NASCIMENTO:
1)Nascido de uma virgem (Is 7:14).
2)Nascido como ser humano (Is 9:6; Is 49:1,5).
3)Nascido em Belém Efrata (Mq 5:2).
4)Nascido em um tempo predeterminado (Dn 9:24-26).
NATUREZA:
1)Ele é a Deidade (Is 7:14; Is 9:6; Mq 5:2; Jr 23:5-6).
2)Ele é Humano (Is 9:6; Is 49:1,5).
3)Ele é Justo e sem pecado (Is 53:10; Is 11:4-5; Jr 23:5-6).
NOMES:
1)Emanuel : Deus Conosco (Is 7:14).
2)Deus Forte, Pai da Eternidade (Is 9:6).
3)A vara, o Renovo (Is 11:1).
4)O Santo de Israel (Is 48:17).
MORTE:
1)Seria traído por um amigo (Sl 41:9).
2)Sua morte seria substitutiva , ou seja vicária (Is 53:4-6; Dn 9:26).
3)Seus ossos não seriam quebrados (Êx 12:46; Sl 34:20).
4)Seu corpo seria traspassado (Sl 22:16).
RESSURREIÇÃO:
1)Seria sepultado no sepulcro de um homem rico (Is 53:9).
2)Seu corpo jamais veria a corrupção (decomposição) física (Sl 16:10).
3)Seria liberto da sepultura (Sl 49:15).
4)Verá a Sua semente e prolongará os Seus dias (Is 53:10).
RETORNO:
1)Espetacular e visível em todo o mundo (Mt 24:29-30).
2)Estará em pé sobre o Monte das Oliveiras, que se fenderá pelo meio (Zc 14:4).
3)Terá as marcas da crucificação (Zc 12:10; Ap 1:7).
4)Protegerá Israel e derrotará o Anticristo (Ap 19:11-21).


Durante toda a história, muitos têm afirmado ser o Messias prometido. Este quadro foi projetado para mostrar os requisitos bíblicos necessários para alguém ser Aquele que Deus prometeu. Cada uma dessas porções da Escritura requer 100% de exatidão quanto ao seu cumprimento. Em toda a história humana, apenas uma Pessoa cumpriu esses pré-requisitos. Seu Nome é Jesus !!!



Conferir na Revista Notícias de Israel Dez /2011

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

O NASCIMENTO DO MESSIAS !!!

Há dois mil anos, ocorreu um Nascimento extraordinário, singular e miraculoso. Os efeitos desse evento não apenas dividiram nosso tempo em duas partes – a.C. e d.C. –, como também estabeleceram para sempre um testemunho vivo do amor e da fidelidade de Deus. Naquela noite nasceu o Messias. O nascimento de Jesus de Nazaré não foi prematuro, nem tardio. Ele nasceu no tempo exato, de acordo com a agenda profética de Deus. Não se tratou de um acidente, ou de um golpe do destino. Tudo foi planejado, predito e prometido com centenas de anos de antecedência. O nascimento do Messias foi verdadeiramente uma vinda abençoada.
Uma pessoa abençoada
A identidade e a linhagem do Messias não foram deixadas ao acaso, pois Deus não queria nenhuma confusão sobre o assunto. Desde o começo, Ele foi revelando progressivamente quem viria a ser o Seu Ungido.
Depois que Adão e Eva pecaram, Deus amaldiçoou a serpente. Dentro dessa maldição estava a promessa de Alguém que viria e esmagaria a cabeça da serpente.
Depois que Adão e Eva pecaram, Deus amaldiçoou a serpente. Dentro dessa maldição estava a promessa de Alguém que viria e esmagaria a cabeça da serpente. Esse Prometido viria da descendência da mulher e seria um homem (Gn 3.15). Isso foi reiterado mais tarde, na promessa dada por intermédio do profeta Isaías: “Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu” (Is 9.6). Em outras palavras, o Messias não seria um anjo, um animal, ou alguma criatura incomum. Tampouco o Messias seria uma mulher. Deus prometeu levantar um ser humano, um homem, que um dia feriria mortalmente “a antiga serpente, que se chama Diabo e Satanás” (Ap 12.9).
As circunstâncias miraculosas cercando Seu nascimento dariam indicações de Sua natureza divina. Mais uma vez, por meio de Isaías, Deus fez uma promessa. À casa de Davi não seria dado um sinal de sua própria escolha, mas um sinal determinado por Deus: “eis que a virgem conceberá e dará à luz um filho e lhe chamará Emanuel [literalmente: Deus conosco]” (Is 7.14).
Embora muitos debates tenham focalizado a questão se o termo hebraico “almah” deveria ser traduzido como “virgem” ou “mulher jovem”, os tradutores judaicos da Septuaginta (a tradução grega do Antigo Testamento) escolheram o termo grego “parthenos”, para indicar claramente o que entendiam que a palavra hebraica deveria significar, ou seja, “virgem”. Além disso, “parthenos” foi a palavra empregada por Mateus em seu evangelho, quando citou essa passagem de Isaías (Mt 1.23). Conseqüentemente, o sinal miraculoso que Deus iria conceder seria o fato de uma virgem conceber e dar à luz um filho.
Além disso, conforme indicado por Seu nome, esse Filho seria de natureza divina. Na tradição judaica, ensinava-se que nos tempos primitivos da história humana, pela ministração do Espírito Santo, as pessoas poderiam dirigir o futuro de seus filhos por intermédio dos nomes que lhes dessem (Gênesis 37.7). Também era prática comum dar um nome à criança de acordo com um pensamento ou conceito indicativo da sua natureza. Por isso, quão significativo é que Deus, quando concedeu o sinal especial do Filho nascendo de uma virgem, deu-Lhe, Ele mesmo, um nome que revelava não apenas o que esse Filho faria, mas também o que Ele seria (“Emanuel”). Este menino especial seria Deus e Ele estaria conosco.
Estreitando ainda mais a árvore genealógica do Messias, Deus planejou que Ele viesse de uma nação específica – Israel (Gn 22.18; compare Gl 3.16); de uma tribo específica de Israel – Judá (Gn 49.10); e de uma família específica de Judá – a família do rei Davi (Jr 23.5). Portanto, esses eram os requisitos genealógicos e de nascimento para qualquer um que pretendesse reivindicar ser o Messias.
Uma época abençoada
Artaxerxes baixou um decreto que ordenava a reconstrução das portas e dos muros de Jerusalém. De acordo com Daniel 9.25, desta data em diante, um período de 69 semanas se encerraria na época em que “o Ungido, o Príncipe” estaria presente.
Os rabinos antigos pronunciavam uma maldição sobre qualquer pessoa que tentasse calcular a época da chegada do Messias . Eles temiam que o povo perderia a fé se Ele não aparecesse na data calculada. Apesar disso, a época da primeira vinda do Messias é descrita em Daniel 9.24-27: “Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo e sobre a tua santa cidade, para fazer cessar a transgressão, para dar fim aos pecados, para expiar a iniqüidade, para trazer a justiça eterna, para selar a visão e a profecia e para ungir o Santo dos Santos. Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém, até ao Ungido, ao Príncipe, sete semanas e sessenta e duas semanas; as praças e e as circunvalações se reedificarão, mas em tempos angustiosos. Depois das sessenta e duas semanas será morto (a Ed. Rev. e Corrigida diz: “tirado”) o Ungido e já não estará; e o povo de um príncipe que há de vir destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será num dilúvio, e até ao fim haverá guerra; desolações são determinadas.”
Nessa passagem, o anjo Gabriel informa ao profeta Daniel que “setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo e sobre a tua santa cidade”. Essas setenta semanas são semanas de sete anos cada, e não de sete dias – um total de 490 anos. O ponto de referência para iniciar a contagem é este: “desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém”. O único decreto registrado nas Escrituras que encaixa historicamente com essa profecia é aquele baixado pelo rei Artaxerxes, em Neemias 2. Esse decreto, que ordenava a reconstrução das portas e dos muros de Jerusalém, foi editado no vigésimo ano do rei Artaxerxes – 445 a.C.
De acordo com o anjo Gabriel, em Daniel 9.25, desta data em diante, um período de 69 semanas, ou 483 anos, se encerraria na época em que “o Ungido, o Príncipe” estaria presente. Por meio de cuidadosos cálculos (empregando anos proféticos de 360 dias), eruditos bíblicos chegaram à conclusão de que as 69 semanas terminaram em torno do ano 32 d.C.
Embora tenha havido debates a respeito da data precisa, não pode ser questionado que, de acordo com essa passagem, o Messias tinha que chegar e “já não estar” (v. 26) antes da destruição da cidade e do santuário (templo). Como Daniel recebeu essa profecia algum tempo após a primeira destruição de Jerusalém e do templo, em 586 a.C., essa segunda destruição tem de referir-se àquela efetuada pelo exército romano, em 70 d.C. Portanto, o Messias deveria chegar 483 anos depois de 445 a.C. e antes de 70 d.C.
Um lugar abençoado
Miquéias 5.2
é uma promessa acerca da qual há a maior unanimidade entre eruditos cristãos e antigos estudiosos judeus – concorda-se que se trata de uma profecia messiânica: “E tu, Belém-Efrata, pequena demais para figurar como grupo de milhares de Judá, de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade”.
O lugar abençoado do qual se originaria ou nasceria o Messias era Belém-Efrata.
De acordo com essa promessa, a pequena vila de Belém-Efrata seria o local de onde viria o Messias. Numerosas fontes judaicas antigas concordam com essa interpretação (Targum Jonathan sobre Miquéias 5.1; Lamentações Rabbah 1.16, parágrafo 51). Inclusive nos dias de Herodes, o Grande, sábios judeus compreendiam Miquéias 5.2 como sendo uma referência ao lugar de nascimento do Messias (Mt 2.4-6).
É significativo que o profeta Miquéias tenha identificado claramente qual Belém se tinha em vista, pois havia duas localidades chamadas Belém. Uma se encontrava no território dado à tribo de Zebulom, no norte (Js 19.15), enquanto a outra se localizava no território dado à tribo de Judá. Efrata era o nome original dessa segunda Belém. Ela distava aproximadamente oito quilômetros de Jerusalém para o sul e foi o lugar onde Davi nasceu e foi coroado rei.
Correspondendo à localização messiânica de Belém, existe um lugar chamado “torre do rebanho”. Nos dias bíblicos, os pastores muitas vezes vigiavam seus rebanhos de uma torre especialmente construída para isso. De lá, podiam observar a aproximação de bandidos ou animais selvagens. Miquéias 4.8 faz referência a essa torre: “A ti, ó torre do rebanho, monte da filha de Sião, a ti virá; sim, virá o primeiro domínio, o reino da filha de Jerusalém”. Uma antiga interpretação judaica considerava esse versículo como sendo messiânico e traduzia a expressão “torre do rebanho” por “Messias de Israel” (Targum Jonathan).
A única outra referência à “torre do rebanho” encontra-se em Gênesis 35.21: “Então, partiu Israel e armou a sua tenda além da torre de Éder [literalmente, “rebanho”]”. Isso ocorreu logo após a morte de Raquel, no caminho para Efrata, ou Belém (Gn 35.19). Assim, essa “torre do rebanho” encontrava-se próxima de Belém. Como resultado da localização da torre e da interpretação de Miquéias 4.8, outro Targum judaico traduz Gênesis 35.21 da seguinte forma: “Jacó partiu e armou suas tendas além da torre do rebanho, o lugar de onde o Rei Messias se revelará no fim dos dias” (Targum Pseudo-Jonathan).
Portanto, o lugar abençoado do qual se originaria ou nasceria o Messias era Belém-Efrata.
Um nascimento abençoado
Na época em que o Messias chegou, a Palavra de Deus havia detalhado suficientemente como Ele poderia ser reconhecido simplesmente em termos de Seu nascimento, para não mencionar as profecias concernentes a toda a Sua vida. Tal detalhamento aponta para Jesus de Nazaré.
Em primeiro lugar, Jesus possuía a linhagem física correta. Ele nasceu de uma mulher, Maria, cumprindo assim os requisitos de um ser humano, um homem, nascido de uma virgem (Lc 1.34-35). Com respeito à Sua divindade, muitas passagens das Escrituras confirmam Suas obras miraculosas e Sua confissão pessoal (por exemplo, Jo 10.30-33). Ele também foi judeu – Mateus e Lucas 3.23-38 confirmam que Jesus de Nazaré foi “filho de Davi, filho de Abraão” (Mt 1.1).
Em segundo lugar, Jesus nasceu no tempo certo. Obviamente, Ele viveu após 445 a.C. e antes de 70 d.C. Durante Seu ministério, Ele pregou que “o tempo está cumprido” (Mc 1.15). Como mencionamos acima, os eruditos bíblicos calcularam que ao redor do ano 32 d.C. cumpriram-se os 483 anos da profecia de Daniel. Mais especificamente, acredita-se que eles se encerraram exatamente nos dias em que Jesus foi aclamado como Messias e entrou em Jerusalém montado num jumentinho. Nessa ocasião, Jesus parou repentinamente e chorou sobre Jerusalém. Ele exclamou: “Ah! Se conheceras por ti mesma, ainda hoje, o que é devido à paz! Mas isto está agora oculto aos teus olhos... porque não reconheceste a oportunidade da tua visitação” (Lc 19.42,44). A época da chegada do Messias havia sido proclamada pelo profeta Daniel. Mas os líderes judeus de então, representando a nação como um todo, não o reconheceram. Igualmente, em cumprimento da profecia de Daniel, Jesus foi “tirado” (Dn 9.26, Ed. Rev. e Corrigida), uma referência à Sua morte prematura por meio da crucificação. Até mesmo isso não ocorreu por acaso. A morte de Jesus tinha um propósito. Ele “a si mesmo se deu em resgate por todos: testemunho que se deve prestar em tempos oportunos” (1 Tm 2.6).
Em terceiro lugar, Jesus de Nazaré nasceu no lugar certo – Belém. Ele não nasceu na Belém vizinha de Nazaré, apesar de José e Maria viverem em Nazaré. Em vez disso, Ele nasceu na outra Belém, a Belém-Efrata. Deus, em Sua providência, fez com que o imperador romano Augusto decretasse que em todo o império deveria ser realizado um recenseamento. Isso exigia que todos os cidadãos retornassem às cidades de seus ancestrais. Por isso, José foi obrigado a fazer uma viagem longa e difícil a Belém, juntamente com Maria, sua esposa, que se encontrava grávida. Enquanto ainda estavam lá, Jesus, o Messias, nasceu, exatamente como Deus havia planejado e prometido (Lc 2.4,7).
Um outro aspecto interessante do nascimento de Jesus é que “havia, naquela mesma região, pastores que viviam nos campos e guardavam o seu rebanho durante as vigílias da noite” (Lc 2.8). Foi a esses pastores que a multidão de anjos proclamou o nascimento do Messias nas proximidades de Belém. Será que esses pastores se encontravam próximos da “torre do rebanho”, o lugar a partir do qual o Messias seria revelado?
A evidência confirma que Jesus de Nazaré foi a pessoa abençoada, nascida no tempo abençoado, no lugar abençoado. Como a identificação de um bebê, feita na maternidade, as marcas históricas identificadoras que envolvem Seu nascimento provam que, de fato, Sua vinda foi uma vinda abençoada.

www.chamada.com.br)

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

BÍBLIA OU PSICOLOGIA ?




Pense biblicamente, não psicologicamente !!!
Os cristãos precisam pensar biblicamente quando lêem livros sobre como viver e lidar com problemas existenciais. Precisam guardar sua mente quando observam ou ouvem crentes ou não-crentes conversando sobre como tratar com as questões da vida e sobre o que é ser cristão. Precisam estar alertas para expressões como: necessidades sentidas, rejeição, vidas quebradas, repressão, negação, mecanismos de defesa, complexo de inferioridade, sublimação, projeção, transferência, desajustamento, baixa auto-estima, o inconsciente, reservatórios escondidos, memórias escondidas, feridas emocionais, cura emocional, co-dependência, vício, compulsão, trauma, estresse, crise de identidade. Cada comportamento imaginável tem a possibilidade de uma descrição psicológica mal feita.
A Bíblia não sugere que as pessoas devem ser curadas emocionalmente antes que possam crer em Deus ou antes que possam crescer espiritualmente.
A utilização das terapias psicológicas ou da cura interior cega os cristãos para a glória da cruz e para o grande amor que foi derramado por eles. Aqueles que estão dispostos a encarar sua própria depravação e os pecados que continuam a cometer após terem recebido a nova vida e que percebem exatamente o que Cristo suportou no lugar deles têm uma realização muito maior no amor de Deus. Disse Jesus: “Mas aquele a quem pouco é perdoado pouco ama” (Lc 7.47). Assim, ao verem a magnitude do que Cristo fez ao perdoá-los, os crentes ficam conhecendo o amor dEle, e ao conhecerem e receberem o Seu amor, são capacitados a amá-lO também e o amor dEle flui do interior deles para os outros. A cruz é a resposta para todas as dores do passado, e Jesus é a resposta para todos os problemas existenciais do presente. Esta é a vitória ganha por Cristo e entretecida na vida dos crentes à medida que eles se reconhecem mortos para a vida velha e vivos para Ele. Não surpreende que o inimigo de nossa alma tenha inventado uma armadilha tão sedutora como fazer-nos ver a nós mesmos como vítimas!
Os cristãos não têm suas vidas transformadas por observarem os pecados dos outros ou por revisitarem o passado, mas por confessarem seu próprio pecado e por crerem que Jesus os libertou. Os cristãos precisam abandonar na cruz tanto seus pecados quanto os pecados cometidos contra eles, e não ficar tentando se lembrar, reconstruir, consertar, ou transformar a chamada criança interior, que é, na verdade, a velha natureza ou a carne. Eles devem viver a nova vida que Jesus lhes deu por direito, a nova vida que se estende até a eternidade. Colossenses 2.6-10 nos diz:
“Ora, como recebestes Cristo Jesus, o Senhor, assim andai nele, nele radicados, e edificados, e confirmados na fé, tal como fostes instruídos, crescendo em ações de graças. Cuidado que ninguém vos venha a enredar com sua filosofia e vãs sutilezas, conforme a tradição dos homens, conforme os rudimentos do mundo e não segundo Cristo; porquanto, nele, habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade. Também, nele, estais aperfeiçoados. Ele é o cabeça de todo principado e potestade”.
A Palavra de Deus chama continuamente os crentes de volta à sua fonte de nova vida, de volta à fé em Cristo e a tudo o que Ele realizou para vivermos uma nova vida. Os crentes não são chamados para serem vítimas de suas circunstâncias presentes ou de seu passado ou de um poderoso inconsciente motivador supostamente formado durante o início de sua vida. Eles devem andar em fé, crescer em fé e “ser abundantes em ações de graça”. Isso não se parece com a lamúria de vítimas.
Além disso, Paulo admoesta os crentes a não deixarem que lhes roubem o que eles têm em Cristo através de “filosofia e vãs sutilezas” que os transformam em vítimas. As teorias de aconselhamento psicológico não são uma ciência. Elas caem melhor na categoria que Paulo chama de “filosofia e vãs sutilezas”. De fato, elas se assemelham mais a religião do que a ciência. O Dr. Thomas Szasz trata dessa questão claramente em seu livro The Myth of Psychoterapy (O Mito da Psicoterapia): “Aqui está uma das mais supremas ironias da psicoterapia moderna: ela não é meramente uma religião que pretende ser uma ciência, é, na verdade, uma falsificação de religião que busca destruir a religião verdadeira”. As teorias de aconselhamento psicológico são coleções de opiniões humanas organizadas em moldes teóricos. Elas são invenções humanas baseadas em percepções e experiências pessoais dos próprios teóricos. Elas são “falatórios inúteis e profanos e as contradições do saber, como falsamente lhe chamam, pois alguns, professando-o, se desviaram da fé” (1 Tm 6.20-21).
Mesmo quando Paulo foi espancado e deixado para morrer, ele não se viu como vítima, mas como recipiente da verdadeira vida de Cristo pela graça através da fé. Por isso, ele afirmou: “Estou crucificado com Cristo; logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim” (Gl 2.19b-20). Em vez de serem vítimas eternas buscando ser curados de feridas emocionais, os cristãos são novas criaturas em Cristo (2 Co 5.17), totalmente equipados para enfrentarem desafios, dificuldades, decepções, perigos e toda sorte de calamidades. Cristo já obteve a vitória e “Também, nele, estais aperfeiçoados. Ele é o cabeça de todo principado e potestade” (Cl 2.10).
A vitimização desvia a atenção da responsabilidade sobre aquilo que cada um pensa, diz e faz. Ela desvia a atenção do pecado de cada um e a coloca nos pecados que outros cometeram contra eles. A vitimização desvia os crentes da cruz de Cristo. Ela rouba dos crentes a gratidão pelo dom inexprimível de Deus e por isso rouba deles também a possibilidade de uma caminhada íntima com o Senhor. Fazer com que os cristãos sejam vítimas enfraquece-lhes a fé e impede seu crescimento espiritual. Cada escolha para andar de acordo com o Espírito, pela graça através da fé, traz maturidade espiritual. Todo crente tem que escolher se quer ser uma vítima definida e criada psicologicamente ou um pecador biblicamente definido, salvo pela graça e crescendo na semelhança de Cristo. (Martin e Deidre Bobgan - PsychoHeresy Awareness Letter - http://www.chamada.com.br/)


Shalom, meus irmãos. A Palavra do Senhor nos convida a "Lançar sobre Ele toda a nossa ansiedade, pois Ele cuida de nós" (I Pe 5:7), confiemos em Cristo, Ele é nosso melhor amigo, os Seus conselhos para todas as nossas questões são VIDA. Estude a Bíblia !!! Deus o abençoe. Paz !!!


quarta-feira, 16 de novembro de 2011

O PROFETA ISAÍAS !!!



Isaías significa literalmente "Salvação do Senhor" , o tema fundamental de todo o Livro. Na verdade, o plano de Salvação é revelado tão abrangentemente na obra de Isaías que Agostinho o chamava de "O Quinto Evangelho" , e outros se referiram a ele como "A Bíblia em Miniatura" .

Acredita-se que Isaías era filho de um príncipe de Judá. Ele certamente se sentia à vontade na presença dos reis (Is 7:3-12; 37:21) , e a riqueza de seu vocabulário sugere que ele era um homem culto e erudito. Isaías recebeu um chamado dramático para o ministério profético em determinada altura do ano da morte do rei Uzias (748 a. C.) e ministrou por mais de quarenta anos daí em diante, durante os reinados de quatro reis em Judá: Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias. Registros tradicionais dizem que Isaías foi martirizado pelo perverso rei Manassés, sendo serrado ao meio (Hb 11:37) depois de 697 a.C.

Apesar de alguns estudiosos especularem que os capítulos 40 ao 66 tenham sido escritos por outros autores após o cativeiro babilônico (606 - 536 a.C.), o famoso rolo de Isaías de Qumran (datado de 150 a.C) não faz distinção em qualquer parte do texto. Entre os autores e estudiosos judeus da Antiguidade, nenhuma outra pessoa é reconhecida como sendo o autor. O Livro inteiro é uma narrativa unificada com um vocabulário distinto e amplo, embora a última seção aborde assuntos diferentes. No Novo Testamento, citações tomadas dos últimos 27 capítulos do Livro são atribuídas a Isaías. Algumas profecias envolvem tipos, mas a amioria é de profecias já cumpridas ou relacionadas ao futuro. Isaías apresenta mais predições Messiânicas que qualquer outro Livro do Antigo Testamento. As descrições do reino futuro de Israel e do "Reino Milenar e Mundial de Cristo " são notáveis. A 1ª e a 2ª Vindas do Messias são claramente apresentadas, revelando os "os sofrimentos" de Cristo e a "Glória que se lhes havia de seguir" (I Pe 1:10-11) .


Nada menos que 754 dos 1.292 versículos de Isaías, ou 59% do Livro, são proféticos, com 111 predições distintas.


Shalom meus irmãos. É bom estudarmos as profecias já cumpridas, pois elas nos ajudam a aguardar cumprimentos de tantas outras. Que Deus nos ajude em nossa trajetória e continue nos abençoando. Amém !!!!


Se você ainda não conhece a Cristo como Senhor e Salvador, entre em contato comigo por e-mail. Quero lhe ajudar.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

UM LÍDER CHAMADO BARNABÉ (FILHO DA CONSOLAÇÃO) !




Estamos precisando hoje de Líderes tal como Barnabé. Vamos ver algumas características desse homem valoroso:


1)Solidário (At 4:36-37)


2)Compreensivo (At 9:26-27)


3)Possuía o dom da exortação (At 11:23)


4)Cheio do Espírito Santo (At 11:24)


5)Influência inspiradora (At 11:25-26)


6)Confiável (At 11:29-30)


7)Adaptado ao trabalho missionário (At 13:2)


8)Sustentava-se a si próprio (I Co 9:6)



Este servo de Jesus foi um dos primeiros a vender suas posses para ajudar os cristãos em Jerusalém. Foi o primeiro a viajar com Paulo, formando um grupo missionário. Era um encorajador, como mostra seu apelido. Deste modo, tornou-se uma das pessoas mais influentes no início do cristianismo.



Shalom, meus irmãos. Como é bom conhecer pessoas comprometidas com Jesus,a tal ponto, que não temem preparar líderes. Este foi o caso do Irmão Barnabé. Paulo tornou-se um Grande Líder da Igreja de Cristo. João Marcos cresceu com o apoio de Barnabé e chegou ao ponto de escrever, com a Inspiração do Espírito Santo, o Evangelho de Marcos. Ainda há tempo para muitos líderes descerem de seus "altares" e preparem "Novos Líderes", que os venham substituir. Ninguém é insubstituível, só Deus !!!!





segunda-feira, 24 de outubro de 2011

JESUS DEIXOU UM EXEMPLO DE HUMILDADE !!!



Humildade É O Nosso Dever

Romanos 12:16
"Sede unânimes entre vós;" - não é o ecumenismo que está sendo ensinado neste versículo. O que está sendo ensinado é aquela atitude demonstrada por Jesus e os demais santos bíblicos. Jesus mesmo disse: "Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas" (Mateus 7:12). A mesma verdade aprendemos com Tiago quando disse: "Todavia, se cumprirdes, conforme a Escritura, a lei real: Amarás a teu próximo como a ti mesmo, bem fazeis" (Tiago 2:8). Perante os olhos de Deus todos somos igualmente pecadores, e todos precisam se arrepender de seus pecados crendo pela fé em Cristo.
Em vista disso a Bíblia diz: "...não ambicioneis coisas altas..." Romanos 12:7. Ainda em Gálatas 6:2 Paulo diz: "Levai as cargas uns dos outros ..." Em Tiago 1:27 podemos ler: "Visitar os órfãos e as viúvas na suas tribulações ...". Aprendemos então que não devemos ter pretensões superiores sobre os nossos semelhantes.
Podemos notar registrado em Mateus as preciosas lições de humildade ensinadas por Jesus aos seus discípulos: "Então Jesus, chamando-os para junto de si, disse: Bem sabeis que pelos príncipes dos gentios são estes dominados, e que os grandes exercem autoridade sobre eles. Não será assim entre vós; mas todo aquele que quiser entre vós fazer-se grande seja vosso serviçal; E, qualquer que entre vós quiser ser o primeiro, seja vosso servo; Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos" (Mateus 20:25-28).
"...mas acomodai-vos às humildes..." (Romanos 12:16). Também devemos gostar da companhia dos pobres e dos que são despojados de quaisquer qualificações, Tiago 2:1-5. Em Provérbios. 3:7 podemos observar o sábio conselho de Salomão: "Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao SENHOR e aparta-te do mal".

Shalom, meus irmãos. Que o Senhor nos ajude nesta nossa trajetória terrena. Que vivamos o exemplo do Mestre Jesus Cristo. Amém !!!!

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

QUEM HOJE VIVE I Co 13 ?





1 Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine.
2 E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.
3 E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
4 O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece,
5 não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal;
6 não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade;
7 tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
8 O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
9 porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos;
10 mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado.
11 Quando eu era menino, pensava como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
12 Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido.
13 Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.




"SHALOM, MEUS IRMÃOS. AINDA HÁ TEMPO DE VIVER ESTE AMOR; QUANTOS NEM CONHECEM ESTE AMOR !!! NÃO AMEMOS SÓ DE PALAVRAS. "

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

A VISÃO DE JOÃO EM PATMOS (Ap 1:12-20)




VISÃO DE JOÃO – “As coisas que tens visto” ==> 1:12-20
VISÃO SIGNIFICADO
- Sete Candeeiros de Ouro - As Sete Igrejas ==> v. 20
- Filho do Homem - Jesus
- Veste talares - Roupas de Juiz
- Cinto de Ouro - Adereço da roupa de um juiz
- Cabeça e Cabelos Brancos - Maturidade e Sabedoria
- Olhos como chama de fogo - Poder de esquadrinhar
- Pés semelhantes ao bronze - Julgamento
- Voz como de muitas águas - Palavra de julgamento
- Boca tinha uma espada afiada - Palavra afiada, justa, rápida em julgar
- Rosto brilhava como o sol - Justiça
- Tinha na mão Sete estrelas - homens mensageiros (que pregam a Palavra de Deus) das Sete Igrejas ==> v. 20
- Chaves - Poder




Shalom ! Sugiro que todos comecem a estudar o Livro maravilhoso de Apocalípse. Nele temos profecias, ainda por se cumprirem, estejam atentos. Deus os abençoe muitíssimo !!!


terça-feira, 13 de setembro de 2011

O QUE ACONTECE DEPOIS DA MORTE ?



"Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem" (I Co 15:20) .
"Aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo" (Hb 9:27) .
“Quando alguém morre, de fato está bem morto. Além disso, ninguém voltou para dizer como são as coisas do outro lado.” Será? Isso não é verdade! Certo dia um homem morreu cravado em uma cruz. O que supervisionava a terrível execução constatou Sua morte. Um dos carrascos furou Seu lado com a lança: o crucificado estava bem morto. O governador romano deu permissão para sepultar o corpo. Ele foi posto em um sepulcro novo cuja entrada foi bloqueada com uma grande pedra que os líderes do povo mandaram selar. Soldados romanos guardavam a tumba. Esse homem era Jesus. Três dias depois, no domingo de manhã, houve um grande terremoto. Um anjo apareceu e removeu a pedra. O sepulcro estava vazio: onde estava o corpo de Jesus? Alguém roubou? Não! Jesus voltou à vida, pois Deus O ressuscitou. A morte não podia retê-Lo (Atos 2:25-32). Ele está vivo! Seus discípulos custaram a crer, mesmo tendo visto os lençóis que O envolviam. Mas não duvidaram quando o próprio o Senhor Jesus apareceu para eles. Mais de quinhentas pessoas O viram durante os quarenta dias que permaneceu aqui, antes de ser levado ao céu. Todos foram testemunhas de que Jesus venceu a morte.
A Bíblia afirma que um dia todos os mortos ressuscitarão, seja para viverem com Deus ou para ficarem longe dEle por toda a eternidade. Portanto, a questão do que acontece depois da morte é claramente respondida pela Palavra de Deus. Não importa se você decidiu acreditar em outras coisas, ou se isso lhe parece simplista ou absurdo. Por melhores que sejam, as crenças que fogem à Palavra não podem modificar as ordens estabelecidas por Deus. A morte, a duração do dia, as estações, os estágios da vida humana, e tantas outras coisas acontecem mediante determinações divinas. Assim, também Deus já determinou o que vem depois da morte. Basta a nós crermos nisso!

sábado, 20 de agosto de 2011

CONFIANÇA EM DEUS SOMENTE !!! (SL 121)




O Salmo 121 faz parte de um pequeno hinário cantado pelo povo de Israel quando da sua ida às festas em Jerusalém. Integra os chamados “cantos de romagem”.
Mas o Salmo 121 é antes de tudo uma belíssima declaração de confiança em Deus. Ele começa com um pergunta:
Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro?
Os montes eram os lugares dos cultos idólatras em Israel. Era nos chamados ‘lugares altos” que os desobedientes israelitas adoravam os baalins, uma falsa divindade masculina tida como suprema pelos cananeus ou fenícios.
O salmista diz olhar para estes lugares e neles não encontrar socorro. Ao dizer “o meu socorro vem do Senhor” era como se ele dissesse: não é dos montes que eu espero auxílio. No verso 2 ele diz: “O meu socorro vem do SENHOR, que fez o céu e a terra.”
Nos momentos de angústia somos tentados a não olhar para o Senhor, a desviarmos os nossos olhos do trono da Sua graça e os colocarmos em outras coisas. Acontece que estas outras coisas acabam se tornando ídolos para nós se assim procedermos.
Sejam os nossos bens, os nossos amigos ou mesmo falsas divindades, não são nestas coisas que devem residir a nossa confiança, mas no “Senhor que fez os céus e a terra”. Ele que fêz todas as coisas e tem todo o poder em Suas mãos é quem pode vir com socorro.
Independentemente de onde pareçam vir o socorro para outras pessoas, o socorro do que crê vêm do Senhor. Muitos apelam a intercessores, alguns a imagens, outros a “trabalhos”, mas o cristão tem a sólida confiança de que na hora da dor, da angústia ou da necessidade, o seu socorro vem do Senhor.
Verso 3: “Ele não permitirá que os teus pés vacilem; não dormitará Aquele que te guarda.”
Esta promessa está firmada na confiança na soberania de Deus. Deus é o Senhor de todas as coisas, Ele está o tempo todo no controle, ele não permite que aquele que tem esta firme convicção tenha pés vacilantes.
Este verso nos assegura aquilo que nós já sabemos: Deus não dorme, o Senhor não cochila. Só que apesar de sabermos disso, nós muitas vezes agimos como se Deus não estivesse nos vendo ou nos ouvindo, entramos em desespero, buscamos solucionar os nossos problemas através da força do nosso braço e não expressamos a confiança devida naquele que é soberano e pode todas as coisas.
O verso 4 reafirma: “É certo que não dormita, nem dorme o guarda de Israel.” Mas devemos ressaltar, o Senhor é o guarda de Israel e nós que somos a Sua Igreja somos guardados por Ele !!!




Quando confiamos nossa vida ao Senhor, não tememos : altura, profundidade, ameaça, morte e nem perseguição. Confie sua vida nas mãos DELE; Jesus garante levar-nos para o Céu (Jo 14:1-3) .Deus lhe abençoe . Shalom !!!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

"O ÊXODO "



O Livro de Êxodo recebe o seu nome da palavra grega que significa "saída" ou "partida" ; no caso, a saída do povo escolhido de Deus da escravidão no Egito. Setenta pessoas foram recebidas de braços abertos no Egito ao tempo de José e se haviam multiplicado em mais de 1 milhão. Escravizados por faraós que não conheceram a José (Êx 1:8) ,os outrora privilegiados hebreus viam-se agora sob a severa opressão dos trabalhos forçados no Egito.

Êxodo é a história dramática da redenção de Israel da escravidão pelo poder sobrenatural de Deus e pelo Sangue do Cordeiro da Páscoa. Divinamente escolhido para ser o grande libertador e legislador, Moisés passou os primeiros quarenta anos de sua vida como um príncipe no Egito; exilado, pelos quarenta anos seguintes, no deserto; voltando, depois, para conduzir e instruir Israel durante os quarenta anos finais de sua vida (Dt 34:7) .

A divisão histórica do Livro, capítulos 1 ao 18 ,oferece detalhes da chamada de Moisés junto à Sarça Ardente, dos Juízo das Pragas contra os egípcios, da Passagem pelo Mar Vermelho e do Acampamento de Israel junto ao Monte Sinai. A seguir, vem uma divisão legislativa nos capítulos 19 ao 24 contendo os Dez Mandamentos e o começo da Dispensação da Lei (Êx 19:18) ,que terminou com a Cruz (Rm 10:4) .Uma Divisão Cerimonial nos capítulos 25 ao 40 conclui o Livro com descrições do Tabernáculo, leis quanto ao sacerdócio e uma maravilhosa Cerimônia de Dedicação (Êx 40:34-38) .

Praticamente tudo que se relaciona ao culto no Tabernáculo tem uma aplicação espiritual ou típica em relação a Cristo, que veio e "Tabernaculou" ou "Habitou" , entre nós, como revela o Livro de Hebreus (Hb 9:11) . Êxodo se impõe como um monumento aos mandamentos e promessas de Deus. Israel permanece como um monumento à obediência limitada do homem . As oportunidades que Israel desperdiçou são incalculáveis. Somente quando reconhecerem seu Messias prometido e o que Ele realizou em favor deles no Calvário, os israelitas receberão a plenitude de todas as promessas de Deus.


Shalom !!! Bom estudo!!!

"PROFECIAS SOBRE AS NAÇÕES GENTIAS"



A palavra profética oferece revelações em três áreas abrangentes: profecias sobre o mundo gentio, profecias sobre Israel e profecias sobre a Igreja (I Co 10:32) .Tanto o Antigo quanto o Novo Testamento contêm muitas profecias que afetam o mundo como um todo.

Os primeiros onze capítulos de Gênesis relatam profecias genéricas sobre o mundo gentio. Profecias que dizem respeito à humanidade como um todo até a vida de Noé e seus três filhos. As predições de Gn 9:24-27 são a primeira indicação de que Deus estava diferenciando as expectativas de várias partes da humanidade. Por exemplo, os três filhos de Noé e seus descendentes teriam destinos diferentes. Os descendentes de Jafé se tornariam o maior contingente dos gentios. Sem ,que receberia a bênção especial de Deus, seria pai da linhagem que traria ao mundo o Salvador. Cão , pai de Canaã, e seus descendentes carregariam um grupo grande de inimigos do Senhor.

As Escrituras do A.T registram grandes impérios mundiais: Egito, Assíria, Babilônia, Medo-Persa, Grécia e Roma ,dando um esboço profético dos eventos mundiais passados e futuros como Deus os vê. Muitas dessas profecias já foram cumpridas com notável precisão. O Egito foi a primeira grande nação com a qual Deus Se envolver em relação ao povo escolhido -- Israel. O Egito é retratado como inimigo de Deus, do qual Ele resgata Israel. As Escrituras predizem que o Egito teá um papel mais respeitável no futuro Reino Milenar. A Assíria foi o maior império do Oriente Médio nos séculos VIII e VII a.C . Seus exércitos capturaram as dez tribos de Israel em 722 a.C e dominaram a cena política por um século. Como no caso do Egito, algumas das profecias sobre a Assíria ainda não foram cumpridas, e a ela é assegurado um lugar no futuro profético. Babilônia subiu ao poder no Oriente Médio conquistando a Assíria em 605 a.C. Mesmo que Babilônia como um império tenha deixado de existir quando os Medo--Persas a conquistaram em 539 a.C, os aspectos religiosos da nação babilônica ressurgirão no fim dos tempos. A devastação completa de Babilônia, aguarda seu cumprimento futuro em conexão com a 2ª Vinda de Cristo (Ap 18:1-24) .A Medo-Persa e a Grécia sucederam Babilônia como poderes mundiais. Mas essas nações também saíram de cena ao cumprirem os planos de Deus para os gentios. O maior de todos os impérios é o romano, cujo governo se estendeu por quase 1700 anos. As Escrituras ensinam que esse império será revivido numa confederação de dez nações por meio da qual o Anticristo subirá ao poder durante o início da futura Tribulação de sete anos. Mt 25 ensina que depois da 2ª Vinda de Jesus Cristo as nações serão julgadas. Neste capítulo, aqueles gentios que são crentes são chamados de ovelhas; aqueles que são incrédulos, de bodes. Ao longo da história dos gentios, vemos Deus revelado como Soberano.Ele tem julgado cada império a Seu tempo. A rebelião dos reinos gentios descrita no Sl 2 se concluirá na 2ª Vinda de Cristo. Ao lidar com as nações gentias, Deus salvou e continuará salvando alguns indivíduos, dando aos gentios um tempo de bênção especial no Corpo de Cristo -- a Igreja da atual era.


Crendo na Soberania do Grande e Poderoso Deus, convido os leitores desse artigo, a entregarem suas vidas nas Mãos do Único que pode salvar a alma do homem. Que o Senhor lhe abençoe. Shalom !!!



quinta-feira, 7 de julho de 2011

A INSPIRAÇÃO DA BÍBLIA !!!



Toda pessoa tem uma base de autoridade sobre a qual pensa e age. Para o crente em Cristo, essa base é a Bíblia, um Livro que se proclama diferente de todos os outros. Vamos examinar as reivindicaçoes a esse respeito.

A nossa palavra Bíblia é derivada da palavra grega que significa "Rolo" ou "Livro", na verdade um "Rolo" feito com folhas de papiro coladas umas às outras (Lc 4:17; Dn 9:2) .O termo "Escritura(s)" é usado no N.T em relação aos "Livros Sagrados do A.T" que eram considerados inspirados (II Tm 3:16; Rm 3:2) ,e também em relação a outras partes do N.T (II Pe 3:16) . A expressão "Palavra de Deus" é usada no N.T em relação a ambos os Testamentos em forma escrita (Mt 15:6; Jo 10:35; Hb 4:12). Cada uma destas expressões refere-se a esse "Livro por Excelência", o registro único e reconhecido da revelação de Deus ao homem.

Há certos critérios óbvios que demonstram ser a "Bíblia" um "Livro" singular. Foi escrita durante um período de mais de 1.500 anos por cerca de 40 autores diferentes, e no entanto é um só "Livro" , com mensagem única e sem contradições naquilo que afirma. Além disso, o que afirma é notável, pois fala com igual facilidade do conhecível e do impossível de conhecer, do agradável e do desagradável, dos sucessos e dos fracassos do homem, do passado e do futuro. Poucos livros buscaram tal amplitude de assunto e tempo; nenhum é completamente exato a não ser a "Bíblia" .




Na Bíblia conhecemos a Deus, Seu plano Salvador, Seu poder de sustentar a tudo e a todos e entendemos o que Ele deseja de nós. Creia, tudo que está escrito é Verdade, pois Deus o disse. Faça estudo contínuo da Palavra do Senhor. deus o abençoe muitíssimo. Shalom !!!



segunda-feira, 27 de junho de 2011

A PROMESSA DE UM NOVO CORPO NO CÉU !!!




Vamos ler o texto em II Co 5:1-9 .Ao continuar sua revelação sobre a transitoriedade da nossa vida e de nossos atuais corpos, Paulo fala da grande verdade de nossa vida terrena, a qual, tão temporária, será substituída por uma que durará para sempre (v.1) .Nossos atuais corpos têm limitações e estão sujeitos à dor, doença e morte, e os crentes anseiam por um "tabernáculo" eterno: "Neste tabernáculo, gememos, aspirando por sermos revestidos da nossa habitação celestial; se todavia, formos encontrados vestidos e não nus" (vv.2-3) .Paulo acrescenta: "Na verdade, os que estamos neste tabernáculo gememos angustiados, não por querermos ser despidos, mas revestidos, para que o mortal seja absorvido pela Vida"(v.4) . Diante da questão de que os crentes devem ter absoluta certeza de sua ressurreição futura, Paulo ressalta que Deus nos concedeu Seu Espírito Santo, que habita no crente, O qual é nosso selo de garantia da futura ressurreição (Ef 4:30) .O apóstolo confirma: "Foi o próprio Deus quem nos preparou para isto, outorgando-nos o penhor do Espírito (II Co 5:5) .Como crentes, existem duas diferentes condições. Enquanto em seu corpo atual, os salvos estão fisicamente longe do Senhor, porque não estão em Sua presença no Céu. "Temos, portanto, sempre bom ânimo, sabendo que, enquanto no corpo, estamos ausentes do Senhor; visto que andamos por fé e não pelo que vemos"(vv.6-7) .A alternativa de estar com o Senhor é atraente. Paulo assim escrevera anteriormente aos Filipenses: "Se o viver na carne traz fruto para o meu trabalho, já não sei o que hei de escolher. Ora, de um e outro lado,estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor. Mas, por vossa causa, é mais necessário permanecer na carne. E, convencido disto, estou certo de que ficarei e permanecerei com todos vós, para o vosso progresso e gozo da fé, a fim de que aumente, quanto a mim, o motivo de vos gloriardes em Cristo Jesus, pela minha presença, de novo, convosco" (Fp 1:22-26) .Paulo afirmou, no entanto, que enquanto ainda estava neste corpo e nesta vida, seu alvo era: ".......quer presentes, quer ausentes,......lhe sermos agradáveis"(II Co 5:9) .Nossa vida atual apresenta oportunidades para o serviço e galardão que não nos serão proporcionados no estado intermediário entre a morte e a ressurreição ou após a glorificação no Céu. "Sirmamos hoje ao Senhor, pois ainda é dia !!! Shalom !!!

terça-feira, 7 de junho de 2011

O LAMENTO DE JESUS SOBRE JERUSALÉM !!!! (Mt 23:37-39)



"Quis Eu......vós não quisestes".

Jesus oferece colocar-Se a Si mesmo entre Jerusalém e o perigo que a ameaça. Uma casa sem Cristo é uma casa desolada. Aqui Cristo Se apresenta como um abrigo. É este o pensamento central do v. 37, e somos convidados a estudá-lo humilde e reverentemente:

1)O primeiro pensamento sugerido por este símbolo é a idéia de perigo. Havia então o perigo político dos romanos, mas o perigo principal de Israel era espiritual. O mesmo perigo é de todos, em todos os tempos, aos que têm transgredido a Lei divina e não têm aceitado o Salvador.

2)O símbolo de um abrigo é apresentado de maneira a realçar a glória de quem é ali revelado. É uma proteção divina que é oferecida. As asas da Onipotência são estendidas para o nossa defesa. É suficiente para abrigar um mundo arrependido.

3)Este símbolo de um abrigo ilustra no mais alto grau a terna condescendência de Cristo. Faz isto pela Sua simplicidade familiar e Suaternura inefável.

4)É a figura de alguém que interpõe a Sua própria vida para abrigar-nos do perigo. Uma rocha pode abrigar o viajante do calor do sol; um escudo abriga o soldado no dia da batalha. Cristo é o abrigo das almas crentes nEle, somente pelo fato de interpor a Sua vida entre eles e o perigo.

5)Notemos os fins conseguidos pelo fato de refugiar-se o pecador em Cristo. O resultado imediato é a segurança, mas esse é o primeiro passo para a piedade e o serviço espiritual.

6)A figura é delineada de maneira tal que mostra que o homem é responsável na matéria da sua salvação.

Na Segunda Vinda de Cristo, Israel reconhecerá e receberá seu Messias rejeitado (Zc 12:10), e , você, já recebeu a Cristo como Seu Salvador e Senhor? Faça isto hoje ! Que Deus o abençoe. Shalom !!!

quarta-feira, 25 de maio de 2011

UM CRISTIANISMO COM LOUVOR ANTROPOCÊNTRICO !!!




Ultimamente tenho pensado nas canções cantadas em nossas igrejas. Aliais, vale a pena ressaltar que a esmagadora maioria dos denominados cultos evangélicos dedicam muito mais tempo a música do que qualquer outra coisa. Infelizmente os louvores cantados em nossas reuniões são extremamente antropocêntricos, o que nitidamente se percebe em nossos encontros congregacionais. Se fizermos uma análise de nossas liturgias chegaremos a conclusão que boa parte das canções que entoamos são feitas na primeira pessoa do singular, cujas letras prioritariamente reivindicam as bênçãos de Deus.
Pois é, numa liturgia preponderantemente hedonista, os evangélicos são extravagantes, querem de volta o que é seu, necessitam de restituição, determinam a prosperidade, tocam no altar, pedem chuva, cantam mantras repetitivos erotizando sua relação com Deus, desejando da parte do Criador, beijos, abraços e colo.
Caro leitor, sem sombra de dúvidas vivemos dias complicadíssimos onde o Todo-poderoso foi transformado em gênio da lâmpada mágica, cuja missão prioritária é promover satisfação aos crentes. Diante disto, precisamos orar ao Senhor pedindo a Ele que nos livre definitivamente desse louvor, filho bastardo da indústria mercantilista gospel, o qual nos tem nos empurrado goela abaixo, conceitos e valores anticristãos cujo objetivo final não é a glória de Deus, mas satisfação dos homens. Da mesma maneira, necessitamos clamar ao Pai pedindo-o que nos liberte do louvor engessado, feito de cabeças baixas e bocas carrancudas, de letras difíceis, de músicas duras, sejam elas importadas ou brasileiras.
Por favor, pare, pense e responda: Para onde a igreja está indo? Será que não está caminhando a largos passos a uma nova "constatinização"? Ah que saudade da boa música, ministrada, cantada, com unção, cujo interesse era simplesmente engrandecer o nome de Deus!
Pois é, parece que nos últimos anos, a igreja se perdeu no caminho em direção ao trono do Altíssimo, Isto porque, as letras de algumas das suas composições, são empobrecidas teologicamente, simplistas e sem óleo. Além disso, falta oração, busca de Deus, consagração e compromisso com a Palavra.
Definitivamente a coisa está feia! Minha oração é que o Senhor nosso Deus nos reconduza a sala do trono e que lá possamos adorá-lo integralmente entendendo assim, que a glória, o louvor, a soberania pertence exclusivamente a Ele.

Soli Deo Gloria.
Fonte:Genizah


Shalom, meus irmãos. Nossa vitória tem sabor do Sangue do Cordeiro de Deus; quem tem que ser exaltado é o Senhor !!!! Não cantem para si mesmos; Louvemos ao Senhor !!!!

quinta-feira, 5 de maio de 2011

ENFRENTANDO A CRISE (Sl 11) !!!



Você já se deparou com uma crise que tenha ameaçado destruir você, sua família, seu negócio ou seu futuro ? Nesse momento de crise, até seus melhores amigos lhe dizem: "Desista! Esqueça! Fuja! Você não poderá vencê-la!"

O rei Davi enfrentou uma crise assim. Depois de ter matado Golias, ele se tornou um herói nacional. Os israelitas o saudaram mais do que ao rei Saul. Se tivessem feito uma pesquisa de opinião, Davi teria sido escolhido o "o homem do ano!"

Saul percebeu isso, e seu orgulho se transformou em ciúme e raiva. Certa noite,enquanto Davi tocava sua harpa para o rei, Saul tentou assassinar Davi atirando uma lança no gentil pastor.

Chocado com o que acabara de acontecer, os amigos de Davi lhe disseram: "Fuja, Davi. Desista do trabalho e voe como um pássaro para as montanhas". Davi respondeu com a frase: "no Senhor me refugio" .Ele sabia que, independente do tamanho dos problemas, Deus era maior que eles. Por mais que Saul estivesse irritado, Davi confiava na proteção de Deus.

Confie no Senhor:

Davi enfrentouos problemas de sua vida colocando sua confiança no Senhor. A Bíblia diz: "Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e Ele endireitará as tuas veredas" (Pv 3:5-6) .Enfrentar a vida colocando a confiança em Jesus; isto inclui assumir responsabilidade por sua vida. Escolhas têm consequências. Você é hoje o que decidiu ontem. O mundo está cheio de pessoas que estão fugindo da vida.

Abrace a Verdade:

Enfrente a vida abraçando a verdade. De onde você tirou a idéia de que a vida é um mar de rosas? Esta idéia pode ter vindo de Hollywood, não da Bíblia. Você já leu o Novo Testamento ? Ele fala de dificuldades a serem enfrentadas, dos perigosos caminhos de nossa fé, das cruzes a serem carregadas, males a serem vencidos e tribulações.

Enfrente a vida com treinamento. Deus treinou Davi para ser o rei de Israel e quer treinar você também. Ele exige disciplina, obediência e determinação. Quando viu a lança voando em sua direção enquanto tocava harpa, correr já não era uma opção para Davi.

Enfrente a vida descobrindo quem você é e de quem você é. Você é filho do Deus Altíssimo. "Mas,a todos quantos O receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no Seu Nome" (Jo 1:12) .

Não Desista:

Você foi criadoà imagem de Deus, e Ele não desiste. No Jardim do Gtsêmani, ciente da agonia que estava por vir, Jesus disse: "Não seja o que Eu quero, e sim o que Tu queres" (Mc 14:36) .Ele foi para a cruz, sofreu vergonha, morreu entre ladrões e foi enterrado numa sepultura emprestada. Mas Ele não desistiu. Levantou-Se da tumba e agora Se assenta à direita de Deus (Hb 12:2) .Não desista, você em breve estará com Ele também !!!!



quinta-feira, 21 de abril de 2011

A JANELA NORDESTINA !!!




O Nordeste com o:
• Menor percentual de saneamento, água encanada e energia elétrica.
• Maior número de moradores por cômodos em uma moradia.
• Maior percentual de trabalho infantil.
• Maior índice de prostituição infantil.
• De trabalhadores sem carteira assinada, de trabalhadores recebendo menos de um salário mínimo.
• Maior índice de desemprego.


CARACTERÍSTICA ESPIRITUAL DO NORDESTE :
• A Igreja Católica faz parte da cultura
• O líder espiritual é atendido sem questionamento.
• A idolatria é uma necessidade vital para o sertanejo sofrido.
• O Catolicismo popular desvinculado de muitos dos dogmas e doutrinas do Vaticano domina: Frei Damião, Padre Cícero, São Francisco da Chagas... Romarias, Santa Luzia, Cruz da Menina..., pagar promessa, pedra na cabeça, cruz nas costas e outros.
• Uma razoável adesão aos cultos afros: umbanda, macumba, candomblé... muitos feiticeiros, benzedores, espalhados pelo interior, destacando maior incidência na Bahia e Maranhão.
São raras as residências no sertão que não tenham um altar com toda espécie de imagens. Uma mistura de catolicismo e macumba.
• É um povo ligado ao simbolismo, místico, mágico, tradicional, folclórico, com muita ligação a figura de Maria e aos santos.



Shalom, meus irmãos ! Precisamos orar mais pelos nossos compatriotas. Muitos ainda não estão salvos. Que o Senhor nos ajude !!!

terça-feira, 12 de abril de 2011

sábado, 9 de abril de 2011

O FUTURO PONTO CULMINANTE DA HISTÓRIA !!!


O propósito último da história da Terra é demonstrar graficamente a Glória de Deus, mostrando que somente Ele é Rei Soberano sobre toda a criação. É por isso que Jesus ensinou a Seus discípulos a orarem : "Venha o Teu Reino, seja feita a Tua vontade, assim na terra como no céu" (Mt 6:10) . A demonstração final da vontade de Deus está chegando, quando Jesus Cristo, junto com Seus santos, trará o primeiro governo perfeito a este mundo (I Co 15:20-28) .Deus permitiu que o usurpador, satanás, agisse como o "deus deste século" (II Co 4:4) e o "o príncipe das potestades do ar" (Ef 2:2) ,mas a ação de satanás terá um desfecho repentino. O último ataque de satanás será um esforço titânico, ativo e desesperado para ter êxito em sua rebelião contra Deus Ap 12 e Ap 13) .A primeira declaração profética de supremacia de Deus sobre satanás veio bem cedo nas Escrituras, quando o Senhor Deus declarou à serpente: "...Esta (isto é, Cristo)te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar" (Gn 3:15) .Vários milhares de anos depois, Jesus vividamente retratou a quebra do poder de satanás: "Eu via satanás como raio, cair do céu" (Lc 10:18) .Assim, Jesus voltou o rosto resolutamente para a cruz, onde a maldição do pecado e da morte que satanás introduzira por meio de sua mentira em Gn 3 seria desfeita. Satanás foi julgado na cruz (Jo 16:11) , mas a execução do juízo está por vir (Ap 20:10) . A destruição que acontecerá na terra depois do "ARREBATAMENTO" será tão intensa que Jesus a caracterizou como uma "grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tão pouco há de haver" (Mt 24:21; ver Dn 12:1) .Jesus profetizou que "logo depois da aflição daqueles dias......aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu, com Poder e grande Glória" (Mt 24:29-30) . Não podemos confundir o dom da Graça Redentora com a recompensa ou galardão que receberemos. A Graça de Deus determina para onde vamos ao final desta jornada terrestre. O Galardão é uma retribuição pelo modo como fizemos a obra do Senhor.

Meditemos em :

1) ".......se morrermos com Ele, também com Ele viveremos " (Rm 6:1-8)

2)"Se sofrermos, também com Ele reinaremos" (Ap 2:26-28)

3)"Se O negarmos, também Ele nos negará" (Mt 10:32-33)

4)"Se formos infiéis,Ele permanece Fiel; não pode negar-Se a Si mesmo" (II Tm 2:11-13)


Shalom, queridos leitores. Que Deus continue lhes abençoando muitíssimo !!!!

terça-feira, 29 de março de 2011

sexta-feira, 25 de março de 2011

O PROFETA JOEL !!!

Joel, cujo nome significa "Jeová é Deus" ,retrata uma histórica e horrenda praga de gafanhotos, um juízo de Deus sobre o Reino de Judá, seguido por uma severa seca. Essa profecia de reavivamento espiritual clama aos líderes da nação que declarem uma assembléia solene para luto, arrependimento e livramento nacional.
Algumas das afirmações proféticas no Livro de Joel são típicas em sua natureza, outras pertencem à classe de predição específica já cumprida, mas o futuro "Dia do Senhor" recebe grande ênfase. As profecias neste Livro podem ser divididas em quatro porções:
1)Um tipo profético do "Dia do Senhor" (Jl 1:1-20) .
2) A profecia direta do próprio "Dia do Senhor" (Jl 2:1-32) .
3) A profecia do castigo das nações (Jl 3:1-17) .
4) A profecia da bênção completa do Reino para Israel (Jl 3:18-21) .
O tipo profético do "Dia do Senhor" em Jl 1:1-20 é uma declaração do juízo de Deus sobre Judá que aconteceu durante a vida do próprio Joel. Então, usando a calamidade dos gafanhotos como uma poderosa ilustração, Joel expande sua mensagem para predizer eventos do fim dos tempos. Este profeta antevê o derramamento do Espírito Santo, aplicado por Pedro ao Pentecostes (At 2) , mas que só será perfeitamente cumprido na Segunda Vinda de Cristo . Tanto o castigo das nações quanto a batalha daquele "Grande Dia do Deus Todo-Poderoso" (Armagedom) estão dentro do escopo deste Livro (ver Ap 16:14) .
A expressão "O Dia do Senhor" ,mencionada cerca de vinte vezes no Antigo Testamento por oito profetas, pode em alguns casos se referir a castigos divinos na história de Israel que podem prenunciar o futuro, mas geralmente indica a intervenção direta do Senhor na terra nos últimos dias, inclusive o Reino Milenar de Cristo .O Livro tem clímax numa descrição do Reinado Messiânico em Jerusalém e das bênçãos que caracterizarão o Reino de Cristo .
Profecias ocorrem em cinquenta dos setenta e três versículos, ou 68% do Livro, e envolvem vinte e cinco predições específicas.
Observações:
1) Autor : Joel
2) Data: Século IX a. C
3) Verdade Principal: O Dia do Senhor
4) Período Histórico: O Reinado de Joás
5) Versículo-Chave: "Ai do Dia! Porque o Dia do Senhor está perto...." (Jl 1:5)
Shalom !!! Vivemos dias em que o Senhor tem falado muito aos homens, todavia, poucos desejam ouvi-Lo. Não feche os ouvidos, guarde em teu coração a Voz do Senhor ! Ele entrará em juízo contra todos os rebeldes. Aceite a Cristo como teu Senhor e Salvador, e com certeza serás livre de toda condenação !!! (Rm 8:1)

sexta-feira, 18 de março de 2011

DEUS CONTA CONOSCO !!!


Continuamente somos registrados, contados e classificados. Censo, número de consumidores, estatística de usuários, levantamento de dados... As contagens mostram que somos muitos, que o mundo está cada vez mais cheio de gente e que as pessoas podem ser classificadas de muitas maneiras diferentes.
Mas isso é tudo o que o homem consegue: tentar colocar ordem no caos, atribuir sentido a um todo que parece não fazer sentido algum.
Você conhece a velha pergunta: “Por que nasci?” Sim, por quê? Faz sentido nascer, viver e morrer?
Não devemos nos admirar se tudo fica sem sentido quando nos desligamos de Deus. Ele tem um plano para nossa vida. Não podemos esperar encontrar sentido na vida se vivemos contrariando Seus projetos. Mas continuamos tentando. Somos teimosos. E o resultado é um mundo que parece um formigueiro, cheio de pessoas andando em todas as direções, menos na única direção certa, que é aquela que Deus quer. Uma, duas, três... muitas. Não é possível contar todas as pessoas que vivem sem sentido na vida. Você é uma delas?
A boa notícia é que o sentido da vida pode ser encontrado, que há razão para viver. Foi para isso que Jesus morreu e ressuscitou. Crendo nEle podemos chamar a Deus de Pai e nos tornar infinitamente valiosos para Ele. Nossa vida adquire sentido. Para Deus não sumimos na multidão. Ele não apenas nos conta e nos registra. Ele pensa em nós. Em cada um de nós. Não somos minúsculos grãos de areia perdidos no espaço. Somos amados por Deus. Aproveite essa chance! Não se esconda. Busque a Deus! (http://www.ajesus.com.br)
A melhor opção que as pessoas fazem é seguir a Cristo e servi-LO. Se você ainda não é um seguidor de Jesus Cristo torne-se, ainda hoje, um dos tais que O amam e seguem. Deus o abençoe !!!! Shalom !!!